Metáforas para você trabalhar comigo

Publicado: 2 novembro, 2008 em Uncategorized

Colega,
 
Tod@s sabem que eu trabalho com várias coisas, seja coisas de Home Office, voluntariado, palestras neste país enorme, etc. 
No momento trabalho com PLAXO.COM, XING.COM, VIA6.COM.BR visando trazer  e levar debates sobre trabalho , preconceitos, sexualidades, desigualdades de direitos para LGBTS. Sim, estou levando para as Comunidades Sociais a realidade que muitas pessoas vivem. O que dizer da raça, gênero, orientação, etnia, deficiências mentais e físicas e idade avançada, além misoginia, da condição social e tantas coisas?
 
No meio disso tudo, estou formando uma grande rede dentro da estrutura de ZENZUU.COM, e sobre essa assunto basta me enviar um e-mail para zenzzu@floripa.com.br pois eu quero falar de outra coisa, mas que tem a ver com esta atividade.
 
Para falar com minha rede, utilizei de um recurso simples, o de metáforas, que fixam muito mais a idéia na memória. Então, para não perder a essência da coisa, resolvi mandar-lhes o texto, exatamente como enviei a eles.
 
Estou fazendo isso porque depois é que me dei conta de que esse tipo de metáfora pode ajudar alguém, ou um grupo. Então, porque não compartilhar? Então segue abaixo o texto. Mas, procure fazer uma conexão com algo que tenha nexo e fundamento, por exemplo, a dificuldade quase infantil de membros de uma de minhas listas poderem ou não lidar com Política Partidária, Políticas em Geral e todo o discurso de poder que está entremeado, alinhavando os diálogos de poder fazer, sem ser em muitos casos. Foi o momento em que eu percebi que, nada melhor do que deixar as pessoas civere um processo anárquico-bagunceiro, que nada tem a ver com os discursos anarquistas como apogeu do fim do materialismo histórico, ressocialização das coisas, o fim da buirocracia, etc.
Foi quando eu me dei conta que estava agindo erroneamente e, passei a ser mediador e passei ao grupo a auto-regulamentação.
 
Tudo aqui é uma adaptação minha. O Elefante Acorrentado, este texto, existe e sobre  o cachorro…escutei numa palestra a 15 anos
 
As metáforas aqui servem para vários casos. você vai sar usá-los pois não vai se esquecer mais, e ainda corre o risco de trabalhar comigo. ( O LOUCO).
Então vamos lá!
 
========================================================================
 
 
Prezadas e Prezados Colegas e Amig@s, Por motivos técnico que impediram a substituição do banner que estava com endereço errado tive que começar a empreender a reconstrução do mesmo com um outro nome, o que implica num novo endereço. Assim, o site http://zenzuuglobalsocialnetwork.ning.com/ será descontinuado, e está surgindo o http://zenzuuglobalnetwork.ning.com/ . Convido a todas e todos a migrarem para lá, caso queiram dar continuidade em seu processo de filiação. Recentemente fiz um novo vídeo ( ). Ele dá uma nova perspectiva de leitura para a nossa realidade. Aproveitando, permitam-me duas historietas ilustrativas, para que haja nexo em sua escolha em trabalhar em conjunto comigo:
 
A Síndrome do Elefante Acorrentado

Ela ataca as pessoas que foram expostas sucessivamente a impressões mentais de desconstrução, de que, ISSO NUNCA VAI DAR CERTO COMIGO, SE JÁ NÃO DEU COM OUTROS , um pressuposto lógico mas que não cabe nas subjetividades , características PRÓPRIAS DOS SERES HUMANOS, portanto é uma Síndrome.
 
Explico.
 
Para que um elefante de 3 toneladas não fuja o método mais usual é, quando bebê, colocar uma corrente em uma de suas patas, de preferência a traseira direita, e fixar esta corrente ao chão perto do seu futuro dono, que lhe dará banhos e o levará para comer e fazer pequenas tarefas, o que será desafiador no futuro.
 
Quando adulto, o elefante com 3 toneladas leva a mesma corrente a pata traseira e, quando seu dono chega a um lugar, finca o pregão com o outro lado da corrente no chão.
 
O elefante NÃO SABE QUE ELE TEM A FORÇA DE 100 PESSOAS E QUE PODE FUGIR QUANDO QUISER. O ELEFANTE NÃO SABE, MAS ELE FOI ENSINADO QUE O MUNDO DELE É SÓ AQUILO. ELE É UM PRISIONEIRO DE CONSCIÊNCIA.
 
Assim, muitas pessoas são!.
 
Não tentam, não mudam, não têm audácia, não ficam indignadas com as arbitrariedades do mundo (a violência, a corrupção, o assédio moral e sexual, a pedofilia, etc. e não fazem nada para melhorar, pois crêem que isso já está pago nos impostos).
 
Que outros, que recebem salário pago com meu imposto, o façam.
 
A Síndrome do Cachorro Sentado

A síndrome do elefante acorrentado esta intimamente ligada a outra. A Síndrome do Cachorro Sentado.
 
Conta a história que um homem chega ao ponto do ônibus e se depara com uma cena inusitada. Um homem, lendo uma revista de forma concentrada, segurando pela coleira um cachorro, que está sentado e ganindo baixinho, quase chorando.
 
Isto leva ao recém-chegado questionar seu colega de ponto:
 
– Por gentileza!
– Pois, não!
– Desculpe atrapalhá-lo, mas não pude deixar de perceber…
– Quer dar uma olhada na revista enquanto o ônibus não vem?
– Não, não, não é nada disso, imagine. Eu nem sabia que cachorro podia entrar em ônibus
– Pode, sim! Quando trata-se de um cão guia. Ele”é os meus olhos” para os obstáculos.
– Engraçado, pensei que o senhor estivesse lendo.
 – Não! Mas, eu imagino um cenário mental em que eu estou apenas com um cachorro, e lendo perfeitamente. A isto chama-se CONSTRUCÃO MENTAL, e é ótimo para afugentar a desesesperança e me ensina a lidar com minha nova condição.
 – Puxa! Aprendi uma coisa nova hoje. Mas, se me permite uma pergunta, o senhor não percebeu que seu cão guia está chorando?
 – Ahhh claro, que sim! Percebi. Fui apalpar o lugar onde ele está sentado, nesta tábua, e ela tem um prego com a ponta para cima. E ele cismou de sentar sobre o prego, por isso está ganindo baixinho.
 – Mas, o senhor não vai fazer nada?Não vai tirá-lo daí?
 – Claro, que não! Imagine….
 – Mas porque, pobre coitado deste animal?
 – Meu amigo. Ele está com dor na bunda por causa do prego. Mas me parece que a dor não foi motivo suficiente para ele tirar o traseiro de cima da tábua, de cima do prego..
 – Ahhh, é?
 -É! Assim, muitas pessoas preferem resmungar e se lamentar das “suas pequenas desgraças cotidianas”do que tomar uma iniciativa para mudar suas realidade para algo melhor.
 
Moral das Histórias: As vezes você é que nem um elefante acorrentado e, pensa que não pode nada, quando pode tudo, mesmo que as pessoas lhe digam e saibam de suas habilidades, competências, enfim.
As vezes, temos medo de tentar o novo, que nos assusta e que por “pré-conceito” nos leva a permanecer dentro de nossas zonas de conforto.
Quando juntas, a gente consegue ver nas demaio pessoas e até mesmo na gente como isso é comum em nosso cotidiano.
Permitimos que este envenenamento mental nos seduza e se estabeleça em nós.
Ficamos sem saber o enorme poder que temos dentro da gente e que, mudar faz parte do crescimento humano.
 
Ahh sim! Nossa nova comunidade para a qual estou chamando é http://zenzuuglobalnetwork.ning.com/.
 
E, aproveito para convidar-lhe a ver meu último vídeo sobre a simplicidade de ZenZuu.
 
Estou ficando craque nisso. Se for de seu agrado, veja o meu modeto trabalho feito numa madrugada de sábado para domingo, o que me custou um dia de sono e levou quase 4 horas: .
 
Obrigado por ler!

Posted by email from Roberto Warken (posterous)

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s