DENÚNCIA DE ATENTATO HOMOFÓBICO E MACHISTA EM BAR DE FLORIANÓPOLIS

Publicado: 4 outubro, 2007 em Uncategorized

From: Carlos Eduardo Henning otipodoguri@gmail.com

Oi, pessoal!

Gente, eu conheço as pessoas barbaramente espancadas e estou
escandalizado com o ocorrido… O pessoal agredido e as muitas pessoas
que já souberam do que ocorreu estão se organizando para fazer um ato
político de repúdio, talvez no estilo de um beijaço, mas exigindo a
punição dos agressores.

Foram seis pessoas, 2 garotos e 4 garotas, quase todos eram gays,
lésbicas ou bissexuais (explicação abaixo e anexo).

Estou mandando em anexo um panfleto de denúncia que eu produzi em
acordo com os agredidos explicando o que aconteceu e fazendo
exigências ao poder público. Precisamos de todo auxílio possível, pois
a idéia do ato é que ocorra na próxima quinta-feira dia 11 de outubro
(não nesta quinta, mas na próxima), e que seja um ato na frente do
Midnight reunindo televisões, jornais e o maior número possível de
pessoas para rechaçar esse tipo de comportamento absurdo!

POR FAVOR REPASSEM O E-MAIL PARA O MAIOR NÚMERO DE PESSOAS POSSÍVEL
PARA QUE TENHAMOS UM ATO GRANDE AO FIM DA TARDE (CONCENTRAÇÃO ÀS
17:00) DO DIA 11.10.2007

O texto explicativo vai anexo e no corpo do e-mail:

Cadu Henning
Mestrando em Antropologia Social PPGAS/UFSC
Fone: 48 9125-5040
http://caduhenning.blogspot.com/

DENÚNCIA DO ESPANCAMENTO HOMOFÓBICO E MACHISTA NO BAR MIDNIGHT NA
CIDADE DE FLORIANÓPOLIS NA NOITE DO DIA 27 PARA O DIA 28 DE SETEMBRO
DE 2007

    Na madrugada do dia 27 para o dia 28 de setembro um grupo de 6
pessoas (4 garotas e 2 rapazes) foram espancados no bar Midnight,
reduto tradicional da juventude universitária da UFSC no bairro
Trindade, principalmente pelo fato do grupo ser composto
majoritariamente por bissexuais, gays e lésbicas. O fato de verem os
casais de meninas e o casal de meninos se beijando, parece não ter
agradado aos donos do bar, pois quando o grupo foi questionar o valor
exorbitante que estava sendo cobrado na conta final, os donos, assim
como funcionários e colegas dos donos deixaram aflorar todo o seu ódio
homofóbico espancando brutalmente as garotas e os rapazes. Só para se
ser uma dimensão do que se deu, a maior selvageria se manifestou com
as garotas: uma delas, já caída no chão e completamente
impossibilitada de se defender teve a cabeça chutada covardemente
pelos donos do bar, o que provocou seu desmaio por vários minutos.
Outra das garotas teve um corte profundo aberto na cabeça após um dos
funcionários do bar tê-la golpeado – pasmem! – com um taco de sinuca.
Quanto aos rapazes, um deles foi imobilizado e espancado covardemente
por homens ligados aos donos. Esse ato absolutamente covarde tem que
ser repudiado e denunciado amplamente. Os agressores não podem sair
incólumes desse crime.

    O que é mais absurdo é que com a chegada da polícia, que em
teoria deveria proteger os direitos civis dos agredidos, uma das
garotas, ao tentar explicar o que se havia passado e alterada pela
inacreditável agressão, acabou por levar um tapa no rosto de um dos
PM’s, que, por fim, soltou uma pérola machista: “eu não tenho que
respeitar mulher, baixa a bola!”. Por causa dessa atitude homofóbica e
absurdamente machista, o grupo de garotas e de rapazes, intimidado e
corretamente com receio da PM, acabou por não registrar Boletim de
Ocorrência e por dirigir-se apenas ao Hospital Universitário, onde
foram medicados.

    O Brasil é considerado um dos países mais intolerantes aos
homossexuais, assim como às travestis e transexuais, com um número
altíssimo de assassinatos e espancamentos de homossexuais (vide dados
do Grupo Gay da Bahia). Outra questão, igualmente grave que se
manifesta na maioria desses casos de homofobia e de machismo é a
impunidade. A esmagadora maioria dos casos de espancamentos e
assassinatos de homossexuais (e também de mulheres) permanece sem
solução. E na cidade de Florianópolis, que tem o irônico título de
“paraíso gay” do Brasil, e que tem muito do seu turismo sustentado
diretamente pelo “dinheiro rosa” dos GLBTTT’S (gays, lésbicas,
bissexuais, travestis e transexuais), os casos de agressões,
espancamentos e até assassinatos não param de aumentar na cidade.
Frente a estes casos, o poder público tem se omitido completamente da
proteção desses sujeitos que têm todo o direito de exercerem sua
orientação ou identidade sexual, afinal de contas, o movimento
homossexual luta no mundo inteiro há muitos anos para reconhecer que
direitos eróticos são direitos humanos!

    O governo municipal, o setor hoteleiro e de entretenimento (bares
e boates), assim como as Forças Armadas só reconhecem a existência de
homossexuais, assim como travestis e transexuais quando estes trazem
40 mil pessoas para a beira-mar para a Parada da Diversidade e mais
100 mil pessoas para o carnaval gay do Roma e financiam a riqueza de
boa parte da cidade? Esses setores só vêem os homossexuais como
consumidores?

    Os GLBTTT’s não são apenas um mercado consumidor! E por isso exigem:

* Cadeia para os agressores homofóbicos e machistas do bar Midnight!
* Aprovação em nível nacional, estadual e municipal de leis que
defendam os direitos eróticos das pessoas que não se guiam pela
heteronormatividade!
* Cursos e preparação da Guarda Municipal e das Polícias para a defesa
de GLBTTT’s. E punição para aqueles que em seu efetivo manifestem
homofobia, machismo e racismo!
* Reconhecimento de que não somos apenas um mercado consumidor!
Queremos direitos sociais!
* DIREITOS ERÓTICOS SÃO DIREITOS HUMANOS!

FRENTE DE GAYS, LÉSBICAS, BISSEXUAIS, TRAVESTIS, TRANSEXUAIS E
SIMPATIZANTES PELA PUNIÇÃO DOS ENVOLVIDOS E PELA APROVAÇÃO DE LEIS QUE
CRIMINALIZEM HOMOFOBIA

—————————————————————
Pessoal, eu estou apoiando esse ato e conto com a participação de vocês. Quem for da grande Florianópolis ou adjascências, (GLBTTTTS , ou não) esta devidamente convidad@ a participar.
EU ENCONTRO VOCÊ LÁ!
 
Pessoalzão do meu Brasil, escrevam para nossos jornais, rádios e TV’s www.clickrbs.com.br ,
 
————————
Secretário Estadual de Segurança Pública:
Ronaldo José Benedet – Secretário de Estado – E-mail: gabinetesecretario@ssp.sc.gov.br
Website: http://www.ssp.sc.gov.br

———————–

GUARDA MUNICIPAL DA SECRETARIA MUNICIPAL DE DEFESA DO CIDADãO – SMDC

IVAN DA SILVA COUTO JúNIOR
Secretário Municipal

Telefone: (48) 3225-5849 – Fax: (48) 3224-0681
Correio eletrônico: gm_educacao@yahoo.com.br  

————————————

PROCURADORIA GERAL DO MUNICíPIO – PGM

JAIME DE SOUZA
Procurador Geral Do Município

Telefone: (48) 3251-6144 – Fax: (48) 3251-6147
Correio eletrônico: jaime@pmf.sc.gov.br   

—————————————————————-
Obrigado por ler!

Roberto Warken,
http://www.warken.floripa.com.br
http://www.glssite.net

Eu sou do Instituto Arco-Íris – http://www.glssite.net/institutoarcoiris/institutoarcoiris.html
[48] 9981-1278
Florianópolis – SC – Brasil
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s